segunda-feira, novembro 08, 2010


O novo caminho do Rock nacional

Bom o nosso blog também  é musica , então vou dedicar uma semana pra falar sobre bandas Novas e velhas no cenário do Rock nacional ... A banda escolhida hoje foi uma que já aprecio muito BANDA MEDULLA ! Com musicas originais e de estilo próprio Medulla uma banda carioca que começou em 2005 faz criticas pesadas com musica fortes sobre : política, amor e entre outras ....
História da Banda 

Formada pelos irmãos gêmeos Keops e Raony; Dudu, Alan Lôpes, Daniel Martins e Rodrigo da Silva, a banda surgiu em 2005, levantando bandeiras políticas, mas, garantem, não panfletárias. O projeto era simples: instigar o máximo possível o sentimento, a famosa catarse, com melodias que abordassem temas pesados, em músicas de amor que falassem de política.

O seu primeiro disco, O fim da trégua, foi lançado pela Sony Music, gravado no estúdio Toca do Bandido, com produção de Peu Sousa (ex-guitarrista da Pitty) e por Alexandre Basa (Instituto e Turbo Trio). O disco ainda contou com a participação do ex-hermano Patrick Laplan, no baixo.

“Quando nós gravamos o primeiro disco éramos apenas Raony e eu”, explica Keops. “Foi só depois da turnê que o Medulla se fez geograficamente banda. O Alan, por exemplo, é um amigo que estava em todos os dias de gravação do primeiro album, e absorveu muito das influências que o Peu levou para o disco. Depois, ele fez parte da equipe da primeira turnê. Já o Dudu é nosso professor, foi o cara que me ensinou a escrever, e eu sempre sonhei em ser vocal da banda dele: pronto, aqui estamos”.

Depois da turnê, a banda deu uma pausa (deliberada, gostam de lembrar) nas atividades por um período de quase dois anos. Decidiram morar sozinhos, todos juntos numa mesma casa, onde se dedicavam a ouvir LPs antigos e pensar nos conceitos daquilo que hoje se trasforma numa série de compactos (de duas a quatro músicas) lançados pela banda de forma independente, nos formatos mais variados, incluindo os saudosos K7e VHS.

“Nós éramos muito novos quando assinamos com a Sony, 15 anos, éramos muito verdes”, admitem os irmãos. “O álbum saiu em 2005. Então, depois de dois anos nós começamos a campanha dos compactos, que têm outra abordagem, de formato e pretensão. Somos seis pessoas bem diferentes. E isso fez com que nós buscássemos nesses dois anos recolhidos uma forma peculiar de fazer música. Não queremos nos transformar nas nossas referências, mas transformar a referência em Medulla”.

O primeiro deles foi Akira, que saiu em 2008 só na internet. Em 2009, veioTalking machine em formato de K7: a fita trazia um código para download de um material exclusivo. O terceiro, Capital erótico, já está sendo finalizado pela banda e deve sair em junho, agora com mais conteúdo de musica e video.

“A fita K7 é uma cara de pau”, diz Keops. “O formato é indiferente, o importante é a relação que o consumidor quer ter com o produto. Porque hoje em dia a musica qualquer um tem: você acha na internet, clica, ouve e deleta. A K7 tem uma relação mais particular com as pessoas que entendem a banda, e se sentem especiais por ter um pedaço da banda. As fitas do Medulla não têm preço, você compra nos shows pelo preço que você quer pagar. Já vendemos fita por R$ 20 e uma vez um guri veio comprar uma e falou: ‘Cara, eu só tenho essas moedas, mas eu preciso levar essa fita pra casa’. É por aí.”

A intenção da banda é fermentar o seu segundo álbum com o resultado dos compactos, mas não garantem que o disco saia este ano, embora esteja em pré-produção. O álbum será uma compilação de músicas dos compactos com inéditas, cujo repertório prometem para a disputa na Melt nesta segunda.

Videos 
video
Essa musica é muito interessante, mas tem umas duas musicas da banda que aprecio mais!Vamos conferir?


MUSICAS 


 Uma das melhores musicas na minha opinião é "Gosto de Guarda-chuvas " ,"Virginia" , "O Circo" (uma das musicas que falam sobre o circo  da nossa política) "Susi" , "O novo" .... entre outras musicas que valem a pena ouvir !!
Aqui vai a letra da música Virginia :
Virginia
Composição: Keoop's E Raony

Virgínia, Bate ponto no conto de fada
E as fadas de saias apertadas dançam na calçada
Inocência adulterada
Nas esquinas encantadas, maquiagem carregada
O cliente tem razão; não é "bicho-papão"
Rosas têm espinho pra enganar o coração
Sorrisos de criança em confortavel ilusão
Virginia, a rua esta lhe ensinando a viver
Virginia, tem hora marcada pra se vender
Virginia, não deu tempo nem de crescer
Seu olhar aparente não é inocente
Na vida se vende pra sobreviver

Prostituta ou então garota de programa
Se reveza entre berços e camas redondas
Mas precisa e lança
Seu olhar, o flerte, sorrisos com dentes de leite
E a fruta verde esborra a sede
Agora peitos e poses e pêlos e cores no cabelo
E caras e bocas, paladares, rapazes e cenas no espelho
Escorre o suco vermelho, e o segredo?
O segredo não é segredo mais

Virginia, a rua esta lhe ensinando a viver
Virginia, tem hora marcada pra se vender
Virginia, não deu tempo nem de crescer
Seu olhar aparente não é inocente
Na vida se vende pra sobreviver

Tudo começou quando era pequeninha
Seu padrasto mandava abaixar a calcinha
E fazia sua festinha particular
Virginia começou a se revoltar
O trauma invade a alma e cala o olhar
Cade "minina"?
Foi passear no bosque e o seu lobo não vem mais pegar
Cade "minina"?
Foi pra esquina e conheceu outras meninas
Alcool, Craque, Cola e Cocaina
Cresce e aparece na vitrine
Cade "minina"?
Agora adulta a velha prostituta desgastada
Disputa a calçada que ja foi sua
Com novas Virginias pois a produção continua
Até a filha de Virginia esta nas ruas nua
No registro: "Pai desconhecido"
E o dinheiro que ela ganha é pra alimentar o vício
da sua mãe "Puta" viciada, com a cara enrrugada
Mas seu nome ainda ronda pela madrugada
Virginia, a rua esta lhe ensinando a viver
Virginia, tem hora marcada pra se vender
Virginia, não deu tempo nem de crescer
Seu olhar aparente não é inocente
Na vida se vende pra sobreviver

O Circo
Composição: Keoops e Raony
um certo dia a cidade
amanheceu empacotada
cartazes por todo lado,
o circo está armado
inúmeros bichos numerados
comprem suas entradas que o show vai começar


respeitável público, o sorriso na boca do palhaço
onde o tempo que passa é atraso
a miséria enche o prato
escambo barato
o povo descalço com votos sapatos
e de quatro em quatro anos o mesmo espetáculo


aperta a mão que eu te dou um doce
aperta a mão que eu te dou um doce
são poses promessas e beijos na testa
cadeiras compradas ingressos na mão
o sorriso na boca do palhaço é o sorriso na boca do leão
não bota a mão não
que morde
e o povo de olhos vendados no globo da morte

código de barra e cara lavada
pintada com faces multicoloridas
o rufado da caixa anuncia a nova acrobacia
e revela o momento que a corda rompia
mas tudo é combinado
faz parte do espetáculo
truque ilusionista
abracadabra e você no meio do picadeiro
servindo de isca

aperta a mão que eu te dou um doce
aperta a mão que eu te dou um doce
são poses promessas e beijos na testa
 Apreciem o ROCK DE VERDADE !!!!!

Por: @jessyaquino
0

0 o que disseram as leitoras haha!:

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t